Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008
XIV Episódio- Sou so uma curte tua?

Acordei e vi Tom ao meu lado fiquei a olhar para ele. Ele estava completamente abraçado a mim, e com uma perna em cima de mim pensei: o que terá acontecido, mas vi que estavamos os dois vestidos, quer dize ele estava sem a camisa.

O corpo dele estava tão frio, e ao mesmo tempo tão quente, que eu quase nem me conseguia mexer, vi o telefone e ainda eram 6 da manhã. Tentei soltar-me devagar, mas ele continuou a abraçar-me... Ele mexeu-se e eu consegui soltar-me, eu fui para a cozinha pois estava com um pouco de sede.

Derrepente quando estava a servir-me uma coca bem gelada alguem agarra-me por tras eu quase que dou um grito, mas sinto o pircing gelado e o corpo muito frio e deduso que era o Tom.

Eu: Tom...

Tom:xiu... Porque que te levantas-te? Vamos voltar...

Eu: oh Tom, eu tenho sede...

Tom: ai que desculpa mais sem sentido.

Eu: Tom deixa-me beber a minha coca em paz.

Tom: não, não deixo, anda la de novo para o teu quarto.- E começou a beijar-me o pescoço.

Ele tenta tirar-me a coca da mão e "acidentalmente" deixa cair a coca em cima da minha blusa.

Eu: Tomik!!!!!

Tom:ups, Baby. deixa-me limpar-te. E quis lamber-me a blusa.-(perverso do caraças).

Eu: Tom, para!- E afastei-lhe.- Eu vou trocar de blusa.

Tom: queres ajuda, baby?

Eu: não!

Tom: eu ajudo-te na mesma.

Eu vou embora para o meu quarto e o Tom segue-me.

Eu feixo a porta na cara do Tom.

Tom: tas bravinha gaja.

Eu: não gosto nada k me faças isso.

Tom: desculpa baby, deixa k eu limpo.

Eu: ja te disse k não gosto k te armes em engraçadinho para me tirares proveito.

Tom:eu...

Eu: não sou umas das tuas rapariguinhas...k fazes o k t der na telha com elas.

O Tom agarra-me por trás e continua a beijar-me. Eu dou-lhe uma cutovelada, devagarzinho.

Tom: porra, gaja.- Eu aleijei-o no pircing, e fiquei cheia de pena dle.

Eu: Tomik aleijei-te?

Tom: não, não.- Fez uma carinha de quem estava a sofrer muito.

Eu: desculpa Tomik, meu lindo.- Eu fiz-lhe uma festinha perto do pircing para ver como e k

      tava.

E ele aproveitou-se para me agarrar, começou a acariciar-me o cabelo e disse:

Tom: claro que tu não és kualker uma, que dica mais parva.

Eu: prova-me!
O Tom beijou-me, (continuavamos agarrados como pastilha elástica).

Tom: então?

Eu: convenceste-me.

Ele voltou a beijar-me, mas o lábio dele tava a sangrar.

Eu: Tom...

Tom: hum...- sem pararmos de nos beijar.

Eu: tás a sangrar, mori, vamos passar alcool aí, desculpa.

Tom: desculpo-te se me ...

Eu tava tipo a adivinhar e beijei-lhe mesmo perto do piricing, e limpei-lhe o sangue com a boca.

Tom: assim ja vale a pena, teres-me aleijado.

Eu: perverso...

Tom: eu sei que sou.

Eu: abusado...

Tom: eu sei que sou.

Eu: doido...

Tom: doido por ti.- E beijou-me.

Eu: mas tu não te cansas, ve la se ainda ficas com falta de ar.

Tom: ficas tão linda a refilar.

Eu: a sério?

Tom: sim.-  Beijou-me.

Eu: sim, sim mas agora vamos é mas é limpar essa ferida.

Tom: só mais um...

Eu: nem mais um nem menos um, vamos.

O Tom agarrou-me e beijou-me a força.

Eu: bruto.- Dei-lhe uma chapadinha no peito.- (Foi devagar,e como ele tava sem camisa...).

O Tom voltou a agarrar-me, que tara a dele.

Tom: agora não te largo...

Eu: queres ver k me tas a raptar.

Tom: vamos continuar como tavamos até tu ires para a cozinha,anda lá.

Eu: Tom...

Tom: Karine...

Eu: se me amas, vem desinfectar essa ferida com alcool!

Tom: isso é chantagem!

Eu: a sério, não me digas.- Desatei-me aos risos.

Tom: só mais um...

Eu: obriga-me.

O Tom largou-me e eu dei-lhe um beijo. Ele ficou com cara de parvo.

Eu: ficas tão fofo com cara de parvo.

Tom: e tu ficas sempre fofa com qualquer cara.

Eu depois puxei-o para o quarto de banho.

Tom:ham... queres tomar banho comigo, era so dizeres.- E começou a tirar a roupa.

Eu: Tom, para. Nós viemos aqui para tratar dessa ferida.

Tom: ta bem, mas depois podiamos aproveitar e...

Eu: e nada disso, vá deixa-me ver isso.

Eu peguei no alcool e passei-lhe na ferida.

Tom: ai.

Eu: ai que mimadinho.

Tom: então faz com jeitinho, baby.

Eu: ta bem, ta bem.

Passei-lhe o alcool de novo.

Tom: ai, vou ficar tristinho.

Eu: se te portares bem, dou-te um beijinho no final.- (parecia k tava a falar com um puto).

Tom: ok...

Eu limpei-lhe a ferida, e tirei-lhe o pircing, que era para não infectar.

Tom: agora sem o pircing ja não te posso provocar.

Eu: hum...tadinho...

Ele tentou beijar-me e eu fugi a sete pés.

Ele conseguiu agarrar-me na sala e obrigou-me a beijar-lhe.

Tom: não quises-te cumprir com a tua promessa.

Eu: sorry.- E beijei-lhe.- Podiamos ver um filme.

Tom: ou podiamos voltar para cama.

Eu: ver um filme.

Estavamos nos sofá,deitados e eu fico séria.

Tom: o que é que se passa?

Eu: nada.- Virei a cara.

Tom: anda lá o que é que se passa?- Virou-me a cara para ele.

Eu: Tom...

Tom: sim...

Eu: tu amas-me?

Tom: ham, é isso.

Eu: Tom, tu amas-me ou não?- Disse eu com um ar um pouco frio.

Tom: que raio de pergunta...

Eu: Tom se não gostas de mim, diz de uma vez, diz k so queres tar a curtir comigo, diz que

      essa noite não significou nada para ti, diz que foi só uma noite, como qual qualquer outra

      que ja tiveste com aquelas fãs...

Tom: hey baby, calma.- E beijou-me mas eu afastei-lhe.

Eu: porra Tom diz-me essa merda de uma vez.

Tom: desculpa baby, é claro que te amo. - Beijou-me e dessa vez eu cedi mas levanei-me.

Eu: Tom, se me tas a mentir, Tom diz-me a verdade...

O Tom levanta-se, vem ter comigo e agarra-me.

Tom: claro que não te tou a mentir, eu amo-te baby, AMO-TE.

Eu: verdade?

Tom: ai, mein gotten, claro que te amo, amo-te mais que tudo nesse mundo.

          AMO-TE, AMO-TE EU AMO-TE KARINE- gritou ele, axo k todo prédio ouviu.

Eu: eu amo-te Tom.

Abraçamo-nos e beijamo-nos, foi lindo esse momento.Não pelos beijos, mas pela forma que ele me tratava tão bem, tão cariosamente...

E fomos acabar de ver o filme os dois no sofá.

 

 

 

Gostaram... hoje não posso escrever mais,,,, também porque esta fic ja está bem grande, amanhã eu tenho teste e tenho de estudar...

Espero que tenham gostado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

 


sinto-me: xeia de xaudadex
música: forgotten children

publicado por Chinesa11 às 18:23
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
Daniela Sousa

Sou uma gaja com o nome no B.I Daniela Sousa…mas que tem 1a panca pelo nome Kryx!  As vezes gostava de ser criança para sempre…não ter que tomar decisões…não ter de fazer escolhas…não ter perder amigos…não ter de sentir saudades…não ter de odiar people parvo…as vezes gostava que pudesse ser criança ih adulta quando me desse na “telha” mas a vida não é assim….por isso tudo o q aprendi devo aos amiigos ih a família…Obrigada!~A amizade é como o vidro…frágil!  Algumas verdades magoam mas as vezes é preciso ouvi-las, e difícil dize-las! Confiança não é algo que se pede é algo que se conquista!    O amor é como um enigma difícil de resolve-lo, fácil de complica-lo! Magoar é fácil, perdoar é difícil!  Mais difícil do que dizer amo-te é realmente senti-lo! Deixares-te levar é fácil, dizer não é complicado!Apontas-me o dedo por ser diferente eu agradeço-te por seres igual

posts recentes

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

O 4º elemento do meu trio...

I'm Back (L) O 4º element...

People change and Relatio...